22 de set de 2012

A unaminidade é burra

O mundo anda unanimamente burro, especialmente certa classe de políticos, intelectuais e jornalistas do Ocidente.

Se não, vejamos:


  1. "Não consigo entender como isso aconteceu numa cidade que ajudamos a salvar", recentemente lamentou Hillary Clinton, ao se referir ao assassinato do embaixador americano na Líbia por uma turba de muçulmanos. Merece mesmo um chute na canela por acreditar que um bando de barbudos mal-cheirosos e brandidores de AK-47 eram, bem, "guerreiros da liberdade", que queriam apenas a liberdade de expressão, de religião, o estado de direito, e a economia de mercado. Conta outra, né Hillary Clinton?
  2. "Barack HUSSEIN Obama" não é um muçulmano, é um cristão convertido, acreditam os americanos ingênuos, que também acreditam piamente que ele nasceu no Havaí, e não no Kênia. Bem, o nome do meio de Barry é HUSSEIN, que só é dado a muçulmanos genuínos, e ele é reconhecido por todo o mundo muçulmano como "um dos seus". Será que ninguém nunca ouviu falar em Taqiyya? É só fazer uma buscar por "dissimulação muçulmana"na Internet para inteirar-se sobre o assunto. Google é realmente o pai dos burros. Se persistir no erro é burrice, persistir na burrice é um erro. B. Hussein O. é o presidente mais dissimulado da história americana, a começar pelo seu próprio nome Hussein, que ele tratou de esconder.
  3. "Para a economia melhorar, temos que gastar mais", dizem todos os economistas. É preciso mesmo ser muito burro para acreditar nisso. Gastar mais do que se recebe, essa é a solução para os problemas financeiros! É uma receita que deu certo pra Grécia, Irlanda, Portugal, Espanha, o resto da Europa, e agora os EUA! Se não funciona para você, reles mortal, achas que vai funcionar para a economia em escala nacional ou planetária? Sai dessa.
  4. "Bush lied, people died". Bem, as pessoas continuam morrendo no governo de Obama. Por dedução lógica, isso quer dizer que Obama também está mentindo, não é mesmo?
  5. O Islam é a "religião da paz". Tá. Antes de Maomé - Sanguinário Seja Ele - a Ásia Menor e o Norte da África eram regiões predominantemente cristãs. Em pouco tempo, Maomé e seus seguidores erradicaram todos os cristãos e judeus, e os que sobraram e que não fugiram para a Europa, foram confinados a guetos, e sobreviveram até os dias atuais porque pagam a jizya - a infame marca da besta mencionada em Apocalipse. Hoje, mais uma vez, o que se vê nas ruas da Ásia são as multidões muçulmanas movidas por um ódio a Israel tão velho quanto o mundo. Mas o destino deles será a forca de Haman, o Agagita. Maktub.
  6. A Rússia é uma democracia, com eleições livres e participativas, e onde há liberdade de expressão. É nisso que todos acreditam. Entretanto, o presidente Putin é um ex-KGB, concentrou todo o poder estatal e a economia em suas mãos e de uns poucos escolhidos. Os críticos de seu regime e os que sabem alguma coisa de seu passado, simplesmente somem, ou morrem de causas inexplicáveis. Ele ainda faz chantagem com outros países, ameaçando cortar o fornecimento de gás no inverno. Para coroar o ápice da democracia russa, recentemente uma banda de mulheres foi presa e condenada à prisão por cantar uma música criticando o regime dentro de uma catedral russa.
Verdadeiramente, está escrito: "Quando clamarem por paz e segurança, eis que sobrevirá repentina destruição".